Pular para o conteúdo

A importância do PH vaginal na higiene íntima

Um errado nível de pH íntimo pode provocar o aparecimento de doenças como a vaginite.

descubra a importância do ph vaginal

O pH (potencial de Hidrogênio) dos órgãos genitais da mulher é a defesa que a xoxota usada contra as infecções e outras moléstias. Um sistema de proteção do corpo ao que há que prestar atenção e dedicar cuidados específicos.

O pH vaginal é diferente em cada fase da vida da mulher: durante a pré-adolescência e a menopausa o pH vaginal é neutro; desde a puberdade até a menopausa, durante a idade fértil da mulher, é mais ácido; e em situações especiais, como gravidez, o pH aumenta ainda mais a sua acidez.

Ter um pH vaginal equilibrado em cada uma dessas fases é um forte determinante de boa saúde e quando se vê alterado pode favorecer infecções e outras patologias. Além disso, um pH desequilibrado, pode-se associar com muitos problemas.

O desequilíbrio do pH vaginal pode favorecer o aparecimento de microrganismos nocivos na vagina. A diminuição da acidez (pH elevado) na xoxota favorece o aparecimento das inflamações. O ajuste do pH vaginal será benéfico, tanto na prevenção como se já surgiram doenças como a vaginite.

Por isso, ao visitar o ginecologista, é importante que este determine o valor do pH vaginal e, se estivesse alterado, proceder à sua normalização. Mas também podem ser colocadas em prática algumas medidas de higiene para promover a proteção e o nível de pH vaginal:

a importância da higiene do PH vaginal
O mais importante para manter um pH correto é ter uma boa higiene pessoal, que inclui algumas técnicas de limpeza, por exemplo, a região vaginal deve-se limpar de frente para trás e nunca o contrário, separando os lábios, para que não fiquem sem limpar as áreas de dobras.

Outro perigo é esquecer os tampões vaginais as noites, algo que é bastante frequente e a que é que você tem que prestar muita atenção, porque pode ser perigoso. Há que evitar também as duchas vaginais, que arrastam a flora vaginal normal, ficando o mecanismo de defesa natural da mucosa vaginal com muito diminuído.

Para favorecer a transpiração, convém usar roupa interior permeável e calças não excessivamente apertadas, especialmente se são de costuras grossas (se conhece há muito tempo a vulvitis de calça jeans) e, finalmente, ir ao ginecologista no caso de notar fluxo, prurido, coceira, secura, fácil de aclimatar em aquário, dispareunia, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *